quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Porque o amor épico nunca sai de moda.


"Quero um amor que resista aos ventos contrários." - Desconhecido 

    Hoje eu tive uma conversa com algumas amigas, e entre vários assuntos, surgiu o amor. Uma de minhas amigas disse que o amor não existia, que era somente uma palavra na qual as pessoas usam como marketing. Na opinião dela, só existem casamentos duradouros, porque as pessoas tem medo da solidão e quando encontram alguém com quem possuem afinidade, elas se acomodam e pronto. Se nada interromper aquela relação, eles continuam juntos.
   Apesar de nunca ter me considerado uma pessoa romântica, nunca ter tido um relacionamento sério, muito menos alguém pra chamar de meu, fiquei triste com esse pensamento dela. Sei que não posso falar sobre ter vivido um grande romance, já que a maioria das opiniões, teorias e aprendizados que eu tenho sobre relações amorosas, são baseadas em casos rápidos que eu tive, nada sério, e em namoros que acompanhei de perto. Porém, apesar de tudo, eu acredito no amor. 
    Pra falar a verdade eu sempre sonhei em ter um amor épico, cheio de curvas perigosas, intenso, desses que não é fácil de encarar, que não dá certo logo de início, que não cai na banalidade, e vai me tornar uma pessoa melhor sem que ao menos eu de me der conta disso. Sorrisos sinceros, mãos dadas, abraços em noites geladas, declarações espontâneas, apoiar os sonhos do outro, companheirismo e amizade. 
    Cada pessoa tem sua opinião sobre o amor, sobre sua existência, intensidade e durabilidade. Sei que minha visão parece uma música do Ed Sheeran ou uma comédia romântica, e no futuro, talvez , ela mude. Porém, no presente prefiro continuar a acreditar no amor, o amor épico. Intenso, marcante e quente. 

XoXo - Mari Martins 
    

Nenhum comentário:

Postar um comentário